terça-feira, 28 de setembro de 2010

Menina...

A 'menina' que gosta de fazer palhaçada... A menina que gosta de ver as pessoas sorrindo a qualquer custo, que tem sempre um sorriso no rosto, sempre um ombro amigo, mesmo que seu próprio coração esteja aos pedaços.
As mulheres a tratam como mulher, os homens como um homem, e as crianças como uma criança.
E ela é assim uma criança travessa, sempre aprontando alguma coisa pra chamar atenção, mas que no final do dia quer apenas cafuné e afago.
Gosta de sonhar, flutuar e deixar a imaginação fluir...
Uma mulher que gosta de viver como criança, que gosta de apreciar as pequenas coisas da vida, como uma borboleta, um passaro, um cachorro, um abraço, ahh... Um abraço... Existe coisa melhor nesse mundo do que um abraço?! Nao... Eu acho que não... O abraço de um pai orgulhoso, de um amigo distante, de um amante ansioso...
Este é o problema da maioria das pessoas, elas estão tão preocupadas em acumular riquezas, que não sabem compreender a grandeza da simplicidade.
Pra ela, a felicidade real é feita de pequenos momentos, de amigos, de sorrisos, isso sim é ser feliz, essa é a verdadeira riqueza de viver e não somente existir.
Uma criança não guarda mágoas, acredita sempre que tudo vai melhorar, tem esperanças, sonhos, e busca eles, porque ela acredita que tudo é possível, e realmente é!
Viva como uma criança ou exista como um adulto! 

Uma imagem diz mais que mil palavras...

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Garota de Programa

Hum... Porque essa menina comunicativa escolheu essa profissão tão nerd?! Programação?! Que coisa mais chaaata... Dá um tédio! Aquele monte de letras e numeros em uma tela! Ela está na profissão errada, não é possivel!
Não acredito no potencial dela! Qual a credibilidade de uma menina tão sorridente? Parece até que não está nem aí pra vida!

Ahhh... Quantas vezes eu já ouvi isto?! E estou aqui, firme e forte sem desanimar... Porque o importante é o que eu gosto, e não o que as pessoas julgam!

Na época do colégio, por mais que eu estudasse, nunca conseguia tirar mais de 6 (minimo) nas matérias de humanas, era impressionante! Agora nas de exatas, era mto melhor!

Espero que isto explique alguma coisa!... Gente, não adianta... Esta é minha aptidão!

Quando terminei o colégio, eu trabalhava com suporte a desktops, então fui digivoluindo para Servidores, Firewalls, Administração de Servidores/Redes e cabuuum!

A menina cansou de tudo isso, largou a comodidade e foi ser estagiaria de 'pogramação' HAUHSAHUEUAHUHUESA... E Acá estoy!

Programadora em uma empresa de desenvolvimento de sistemas ERP!

Como nem adianta encobrir mais isso tudo! Eu sou nerd mesmo, gosto do que eu faço okay?! kkkk

Enfim... Feliz Dia Dos Nerds digo... Programadores pra nós!

MEDO

Porque ter medo?
Sabe o que mais assusta?
O próprio medo!
O que dá medo mesmo, 
é medo de morrer...
mas também tem medo de viver
logo, o medo torna-se um vicio!
Você tem medo de viver
porque tem medo de se magoar
se machucar, sofrer...
Mas tem medo de morrer, 
porque quer viver! 
Se você realmente quer viver...
entao pra que ter medo?! 
existir não é o suficiente 
nao pra mim! 
Eu quero é VIVER!

Porque o bom da vida é ser feliz!

domingo, 12 de setembro de 2010

Infancia...

Tudo começou com ontem, uma festa a fantasia de ultima hora com pessoas muito queridas, com um monte de fantasias liberadas e com direito a 80, nossa como eu adoro 80, e eu pude até dançar com a parede! huahuahua... Lembrei da minha época de Madame Satã ahh se aquelas paredes falassem! Tinha muita gente encrencada! rsrs... Quem não conheceu, realmente deveria ficar frustrado! kkk ... Pq foi sem duvida a melhor balada pra mim! Não sei se porque foi a primeira, e escondida, e eu tinha que pegar RG emprestado pra poder entrar, tudo que é proibido e dificil é sempre melhor né?! 
Ontem eu pude fazer meus comentários cretinamente imbecis sem me importar com o que as pessoas iam pensar! Pude tomar cerveja, coca-cola e vodka sem ninguém dizendo: "Nossa! Q bebada!" ou "Coca-Cola, vira homem!".Pois é... E o mais engraçado, é que dessa vez eu já aprendi a beber! ( Alias, a nao beber tanto rs )
Ah... E hoje... Hoje foi um dia bem nostalgico, Indiretamente nostalgico... Alguns acontecimentos... Algumas lembranças... Aquele domingo que tem gosto de infancia... De repente bateu aquela saudade, saudade de ser criança!
Assisti O Brinquedo Assassino 1, e eu adoro esse filme, pra mim tem gosto de infancia, quando eu era pequena, ficava sobre a capa do meu pai, nas tardes de domingo, todo mundo na sala depois do almoço, eu com um travesseiro de um lado e a asa do papai do outro, aquele aconchego todo! bateu até uma tristezinha juntada com felicidade ( afinal, que momento feliz ), pq ser criança é sempre tão bom! Lembrar momentos felizes também fazem muito bem!
Passei em frente uma escola, que costumava ser um campo de futebol onde eu andava de bicicleta com a molecada da rua ( eh eu seeempre andei com os moleques! kkk ), onde subiamos acampamento e tinhamos um clubinho! kkk

Enfim, hora de voltar ao mundo real, hoje é domingo, 23:00hs da noite, e daqui a pouco começa a correria do dia-a-dia novamente! E sabe-se lá quando ira acontecer uma nostalgia novamente!

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Cenários...

Voce pode ser o Mário com seu Yoshi!
O mundo é um horizonte de possibilidades, voce ja parou para pensar que sua vida é feita em um mundo compartilhado?! Onde todos fazem parte?!
Embora tudo isso seja visivel e compartilhado para todos, as pessoas costumam ver aquilo que querem, ver aquilo que acreditam, e até mesmo os sonhos. Com isso nossas vidas repartem-se em cenários. Cenários estes criados por nós mesmos, dentro de nosso inconsciente...

Darei de exemplo, um fato real, que aconteceu comigo, Ju e o Raposão num shopping qualquer, duas senhoras estavam com 3 crianças, Uma mais velha e as outras duas na mesma idade, aparentavam ter uns 2 anos no maximo. De repente uma criança começa a chorar ( nao sabemos por que o motivo ) e se choga no chão, essa ação desencadeia a mesma ação na segunda criança que faz o mesmo! A Ju olhou e comecou a rir, citando a cumplicidade das crianças nessa idade. Se fosse qualquer outra pessoa, ela diria "Nossa que crianças mal criadas", "Se fossem meus filhos levariam umas palmadas".
Este é o cenário da Jussara, ela viu a parte boa de uma cena onde a maioria das pessoas ficariam indignadas!

Agora que ja conseguimos entender o que mais ou menos as pessoas costumam ver, vamos falar de quem foge dos cenários 'compartilhados' e preferem viver em um cenário paralelo!
Eu perguntei ao raposão, porque eu era essa 'aberração' da natureza, como podia acontecer, uma pessoa que faz ciencia da computacao não gostar de jogos, não conseguir ficar horas naquilo, estaria eu na area correta?! E após a análise das minhas preferencias na época do colégio ( Por acaso: Matemática, Física e Quimica ), soubemos que se não era esta a profissão ao menos eu estava no caminho certo! rsrs
Foi então que chegamos no assunto... Cenários...

Imagine um cenário de um jogo medieval, com montanhas, monstros e tudo que voce tiver direito, com personagens que voce adora, num lugar bem diferente do que voce costuma viver, e ali... Voce pode interagir, voce tem o seu personagem, que ganha vida, armas, evolui enquanto voce joga, enquanto voce
'perde' a sua vida, o personagem ganha a dele! Pois é neste momento em que voce ACHA que sua vida está sem graça que resolve criar uma nova, voce interage, voce vive e compartilha! Tudo cria cor e as coisas mudam!
Sua repulsa por seu cenário real é tão grande, que voce prefere viver no outro...

Então, eu fiquei pertubada, claro! "Mas... Porque eu gosto tanto de filmes? Eu gosto de fugir da realidade?"
E para o meu alivio, isso também tem uma explicação! Embora os filmes sejam cenários, eles não precisam de nossa interação para obter um determinado resultado, independente de qualquer ação externa, ele chegará na mesma situação, eu terei desligado a TV ou continuarei em outro filme!

Com todos estes aspectos, pudemos concluir, que a vida é um jogo... CALMA! Não vamos sair por ai gritando aos quatro ventos que a Ariane acha que a vida é só um jogo AHHHH.... rsrsrs... Imagine o The Sims, qual a sua tarefa?! Manter os integrantes vivos, fazer com que arcam com suas responsabilidades ( escola, trabalho, shopping, cervejada hehe ).
E em nossas vidas possuimos alguns parceiros, que muitas vezes resolvem sair da mesa e dar espaço para que o proximo jogador possa participar, o jogo continua e a vida é assim!

Pode dançar até cansar com o The Sims
Porém não podemos jamais esquecer, que por pior que sejam nossos cenários particulares, por mais pessimista que seja nossa visão da vida, a unica pessoa que arca com tudo isso é quem visualiza a vida desta forma, quem cria um cenário sem cores, destrutivo e repleto de armadilhas. Nós podemos SIM ter um cenário melhor, basta que nossa mente esteja trabalhada para viver com eles!

Well... Talvez para voce, isto tudo não passe de um monte de baboseiras, então voce não é o publico alvo desta mensagem, voce pode simplesmente fechar a pagina ou ler outra postagem. Eu quero aqui compartilhar os aprendizados com o Raposão, porque além de tudo isto me ajudar muito, quem sabe não possa iluminar o cenário de alguém?! Um novo dado obtido não serve de nada se não puder ser transformado em informação útil!

Como é o meu cenário pessoal? Este é o cenário que eu realmente quero para mim? Minhas opiniões em relação a vida me completam?! Quantas vezes eu prefiro fugir do cenario compartilhado?!
Peço desculpas aqueles que gostam de jogar, mas esta é a melhor forma de demonstrar a mudança de cenários!

Beijos

O Vicio...

Julia era uma linda menina, de apenas 16 anos alegre e sorridente, aquela rodeada de amigos e paqueras. Um dia, em uma festinha qualquer com as amigas, ela o conheceu a heroína!
Durante alguns anos ela foi feliz com aquela droga, que a consumia, e todos diziam que ela devia parar com aquilo, que era apenas uma menina, que sua vida estava passando e ela estava se acabando, definhando, sozinha! A heroína, sua infiel companheira  divertia-se com seu sofrimento!
Um dia, Julia resolveu que ia se curar, e aos poucos foi largando o vicio, até que  em uma véspera de ano novo, ela decidiu que aquilo não era mais pra ela, que estava na hora de iniciar um novo ciclo em sua vida, e que no novo ano ela estaria limpa pois a partir daquele momento sua vida ia mudar. Ela ia se dedicar aos estudos, aos seus sonhos, aos seus amigos, e que a heroína não seria mais sua prioridade.
Parecia que tudo estava andando normalmente, e Julia finalmente estava curada desse problema, até que meses depois, algum palhaço, por pura maldade, deixou em sua bolsa um saquinho, com um pozinho branco!
Ela não teve duvidas do que era... E Julia enlouqueceu, suas narinas abriram, seus olhos deixavam escorrer lagrimas, ela esmurrava as paredes e chorava, gritava, a dor era forte, incessante! Ela queria muito aquilo, mas sabia que não era o certo, Julia estava em um conflito consigo mesma, onde a razão e a emoção gritavam dentro de si.
Naquele momento ela tinha a oportunidade de decidir, e a responsabilidade era toda dela...
Após algum tempo de análise e com o coração apertado, Julia pegou o saco jogou no lixo, e foi embora!



Este conto pode ser comparado com diversas situações em nossas vidas, pra mim, representa uma grande transição, e é por isto que esta é minha primeira postagem. Julia representa os milhões de pessoas com vícios degenerativos, que tem a consciência dos mesmos, e vontade de mudá-los.
Você já parou para se perguntar qual é o seu vicio? E quais os benefícios e malefícios que ele lhe proporciona?! Até qual ponto é vale a pena sustentar um vicio? Até quando sua auto-estima continuará sendo denegrida por ele?!

Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...