segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Profundidade

Todos os direitos reservados para Getty Images
Chegamos a mais um fim de ano... Andamos pelas ruas que estão cada dia mais lotadas, as estações de metrô cada vez mais abarrotadas e lentas, as lojas com enfeites coloridos, nas vitrines roupas brancas, douradas e prateadas!

Fala-se em amigo secreto, em pernil, em ceia, em reuniões familiares, mas não vejo ninguém doando uma cesta básica, não vejo ninguém se preocupando com outro além de sí mesmo! Torramos nosso 13º com coisas fúteis, presentes, roupas e viagens, criticamos o governo, as guerras, as novas leis, o aumentos de impostos e a falta de moradia, mas não mexemos um dedo sequer para mudar nada!

Fala-se de futebol, de criminalidade, do aumento dos salários políticos, de maus-tratos animais, mas não se ajuda uma familia necessitada, não se contribui para uma instituição de caridade, não se assina um abaixo assinado, nem participa de protestos.

O funk toca em alto e bom som nas conduções públicas, canta-se sertanejo nas ruas, ouve-se "Eu quero mais é beijar na boca", paga-se milhões para trazer música internacional de baixa qualidade, mas não se cultiva o MPB, ninguém sequer conhece Bach, Beethoven é somente o nome de um cachorro e trombones, trompetes e trompas só existem em bandas de reggae! Não se divulga Fernando Pessoa ou Vinicius de Moraes, mas conhecemos muito bem Danilo Gentilli, Marco Luque e Rafinha Bastos. CQC é o programa mais comentado, e ninguém sequer sabe da existência do Café Filosófico!

Estamos nos esquecendo da escrita, trocando as palavras, confundindo significados, preferimos audio-books à leitura. Só entramos em livrarias pra comprar quadrinhos, não temos dicionários em casa e depois da era dos downloads os músicos e autores tiveram que buscar outros meios de se sustentar! 

Pra que investir no intelecto quando existem corretores ortográficos, calculadoras, computadores?

Perdemos a noção do abraço, perdemos a noção do calor humano, não sabemos dar bom dia ou boa noite as pessoas, estamos sempre alienados com nossos fones de ouvido e usamos comunicadores instantâneos ao invês de sentar em uma mesa para papear. Falamos com nossos vizinhos todos os dias pelo facebook mas não os vemos pessoalmente há anos. Amizades tem data de validade e se limitam ao status verde nas redes sociais.

Na balada conhecemos tantas pessoas quantas sejam possíveis mas nem ao menos sabemos seus nomes. Os relacionamentos são superficiais, juntamos figurinhas, fazemos da vida uma 'festa' momentânea mas não aprofundamos nossos laços, nossos conhecimentos.

Vivemos em uma realidade superficial, onde as academias estão cada vez mais frequentadas e os cafés e livrarias cada vez mais vazios. Teatros muitos só os conhecem porque foram assistir shows de stand-up comedy ou 'espetáculos' de comédia.

Os filmes que fazem sucesso falam de vampiros que brilham no sol, de lobos, de garotas sonsas apaixonadas, mortes e sangue, carros que viram robôs, super-heróis, e quando algo foge desse padrão é caracterizado como ruim, arcaico, coisa de louco. Ouvi meu pai dizer que Laranja Mecânica é filme para loucos e psicopatas.

Disputamos as melhores roupas, os melhores corpos, o melhor penteado, quando o que realmente deveria ser levado em conta é o caráter. Gastamos rios de dinheiro em salões de beleza e clínicas de estética mas temos dó de pagar um pouco mais caro em um livro, quando 'queremos' ler os pedimos emprestados!

"Além de aflitos e desorientados pelo excesso de informação inútil, somos muito superficiais. Falta-nos o hábito de observar e refletir. Assustados com responsabilidade, escolha e decisão, despreparados como adolescentes, nos desviamos do espelho que faz olhar para dentro de nós. Cada vez mais amadurecemos tarde ou mal. Somos crianças tendo crianças." Lya Luft

Eu te pergunto então... O que há de profundo? O que há de complexo? Há algo desafiador neste tipo de existência?

Cansei de nadar no raso quando existe um oceano a minha espera, em 2012 eu vou nadar rumo ao infinito pois quero profundidade, profundidade de sentimentos, profundidade de aprendizados, profundidade de relacionamentos!

Estou cansada de superficialidade!


Ariane Galindo

2 comentários:

  1. Parabéns, Ari!!!
    Bjo. Luís

    ResponderExcluir
  2. Ari...
    Realmente voce se superou...

    Amei...

    se posso fazer uma promessa pra 2012...

    vou nadar buscando a profundidade...

    Beijo beijo

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito bem vinda!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...