quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Amor em gôndolas

Getty Images, todos os direitos reservados.

Fazer compras nunca foi tão simples, basta ir ao supermercado, onde, por ordem de sessão  encontra-se as mais diversas utilidades,  com uma busca simplificada podemos adquirir diversos tipos de produtos, alternando entre cozinha, banheiro, esporte e até viagens.

E se essa introdução fosse escrita assim:

Encontrar um par perfeito nunca foi tão prático, basta ir ao facebook e com auxílio do Lulu e do Tubby saberemos por hashtags quais serão os escolhidos, é possível adquirir os mais diversos tipos de homens e mulheres apenas com buscas simplificadas de palavras-chaves, sendo capaz de proporcionar horas de prazer na cozinha, banheiro, esporte e até viagens inesquecíveis.

Acho um absurdo sem tamanho ter minha imagem sendo avaliada na internet sem minha prévia autorização! Principalmente com a indexação de dados, onde basta uma simples pesquisa no google para ser avaliada toda a sua vida! Alguém que simplesmente não 'curtiu' a sua cara, faz uma enquete sobre você e isto é tomado como verdadeiro?

Mas é claro que essa palhaçada não faria tanto sucesso se as pessoas não tivessem adorado a 'inovação', afinal, em um mundo onde a carência é sem tamanho o que importa é estar em evidência!

Ao que parece, muitas pessoas precisam dessa propaganda para se promover, inflar seu ego, se sentir melhor, vejo pessoas inclusive que pedem para amigos(as) fazerem avaliações sobre elas para auxiliar na promoção do marketing pessoal.

Sou da época que conhecíamos uma pessoa e pegávamos o telefone dela, depois de algum tempo trocava-se perfis do orkut onde servia apenas para troca de mensagens e visualização de fotos,  era pouca informação mas era bem bacana, porque eu podia escolher as fotos que iria colocar e de qualquer maneira a informação era estática.

Hoje vivemos em um tempo onde tudo que pesquisamos no google é utilizado para nos fornecer propagandas e spams por e-mail(isso mesmo, tudo o que você pesquisa e acessa forma um perfil sobre você), mal precisamos levantar a bunda da cadeira pra efetuar uma compra, então, por qual motivos iremos nos dar ao trabalho de conhecer alguém?

Fazemos amigos pelo facebook, trocamos ligações por whatsapp, chacoalhamos o live messenger. Então... Porque não facilitar ainda mais a interação? Já não basta ter uma rede social que diz sua preferencia musical, filmes preferidos, fotos, histórico de checkins e até como você está se sentindo, vamos perguntar pras pessoas que te conhecem o que elas acham de você, e pra aqueles que já experimentaram um pedacinho, vamos contar pra todo mundo como foi a experiência! Que tal?

Assim fica muito mais fácil, ninguém vai precisar passar pela fase de te conhecer, de perceber seus defeitos e qualidades, elas já sabem o que vão encontrar, e se você não for perfeito o suficiente, nem terá a chance de se apresentar, afinal, as redes sociais fazem isso por você!

Outro dia vi uma rede social de check in de coito, e eu então pergunto, a que ponto chegamos?


"Eu temo o dia em que a tecnologia ultrapasse nossa interação humana. Então o mundo terá uma geração de idiotas." Einstein

Sabe, aquele negócio de conhecer, de ficar horas conversando, de ir ao cinema ou só dar uma volta no parque. Parece que tudo isso ficou tão desnecessário, vamos otimizar o tempo, vamos queimar etapas, partimos então, direto para o que interessa, a perpetuação da espécie! Afinal, a vida é curta.

São poucos os casais que se interessam, difícil mesmo são relacionamentos duradouros, aliás, ninguém quer mais saber de compromisso, o ideal mesmo é facilitar as coisas.

Sabe o que é mais estranho de tudo isso? Nunca vi tanta gente com depressão como tenho visto no ultimo ano, tantas pessoas se sentindo solitárias, tantos utilizando antidepressivos. Uma imensa dificuldade de aceitar os caminhos da vida...  É engraçado, que se existe uma quantidade satisfatória de ferramentas para aproximar pessoas, porque cada vez nos afastamos mais?

A verdade é que está todo mundo cansado de tanta exposição, essa falsa sensação de proximidade, as pessoas próximas mas ao mesmo tempo tão distantes umas das outras, e nesse falso companheirismo que as redes sociais proporcionam, arranjamos sempre uma forma de mendigar por afeto, atenção e carinho de pessoas tão desesperadas quanto nós.

Pena que todos se esquecem que a coisa boa de viver não é estar online no mundo digital, mas online em sua própria vida!


3 comentários:

  1. Tem quem meça a vida por likes.. triste.

    ResponderExcluir
  2. Aaahhh, eu tô com um texto gigante pra postar.
    Mas assista esse vídeo enqt isso:
    http://www.youtube.com/watch?v=7ae0tzVo8Fw
    bjokas

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito bem vinda!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...